Com o período de férias, programas da televisão aberta se afogam no tédio do telespectador

  Com o começo do ano, sempre as emissoras deixam de lado as edições inéditas para colocar no ar reprises, programas gravados, ou substitutos em seus postos.

  Fazendo um giro pelas principais emissoras, na Globo desde hoje (5) programas que são ao vivo como o “Mais Você” e o “Encontro” são colocados a substitutos que ao invés de animarem as manhãs da emissora fazem com que o telespectador, que acorda pra ligar a TV e ficar um pouco mais desperto, chegue a dar sono com a falta de originalidade dos programas com seus apresentadores de origem. Na Record, sentiu duro na audiência após substituir o autêntico Marcelo Rezende pela Fabíola Gadelha que fez um genérico do “Cidade Alerta” que não despertou boas críticas, além dos dominicais que foram infinitamente gravados para evitar qualquer perca em termos de audiência, o que infelizmente não deu certo nas últimas edições. No SBT, o último domingo foi marcado de um misto de reprises e edições inéditas. Podemos citar dois exemplos: Eliana reexibiu sua matéria em Dubai e lançou a nova temporada do Rola ou Enrola causando estranheza ao telespectador que não sabia se já tinha visto o programa ou não por conta dessa mescla; Já Silvio, previdentemente e já experientemente no assunto gravou e se precaveu de quedas na audiência gravando infinitas edições de seu programa para descansar tranquilamente em Nova York.

  A Band, tacou séries e filmes desesperadamente após o termino das temporadas de Futebol e de programas que de costume já entram de férias nesse período do ano, já o Pânico, reprisa infinitamente matérias mesmo vendo as constantes quedas, a emissora talvez é a mais inteligente e descansa a imagem de seus programas e artistas e só peca em deixar que o Pânico, unicamente o Pânico, reprise constantes matérias e programas. Por último, sempre por último, a RedeTV pega a receita antiga de reprisar programas completos, os que mais deram audiência, pra enrolar e deixar com que o telespectador se ocupe com as melhores edições que de maioria das vezes nunca foram vistas e é considerada inédita por muitos pela baixa audiência do canal.

  Com a TV aberta nesse estado, a opção pro telespectador que prefere ficar em casa que aproveitar as férias viajando é mudar pra infinita oportunidade e a variedade que a TV fechada permite, tanto que nessa época as TV’s pagas investem em programação como nunca se aproveitando da queda, justificável, mas nunca aceitável, da TV aberta brasileira!

Pânico deixa seus telespectadores no tédio durante as férias

Pânico é um dos programas que deixam o telespectador “se afogarem no tédio” durante o período de férias. Imagem: Band