Classificação Indicativa pode deixar de existir na TV brasileira

A grande vilã da qualidade de programação na tv aberta, a Classificação Indicativa, pode estar com seus dias contados. A Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert) entrou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a classificação indicativa. Na ação, o argumento seria de que o mecanismo “viola a liberdade de expressão das emissoras”.

Vale lembrar que cenas terríveis são exibidas nos programas policiais vespertinos, e que passam muito longe de adicionarem valor as crianças. Não podemos deixar de citar as novelas, com suas intermináveis cenas de sexo, nudez e péssimos valores que transmitem.

A classificação deve existir, a vinculação horária é que não. Tem que poder exibir os programas policiais sim. Tem que exibir cena de sexo sim. Quem decide o que “entra” ou não na sua casa é o público, livre pra escolher.

Se não gostou, tira a TV da tomada.

(Foto:Reprodução)

(Foto:Reprodução)