Ciúmes! Dedé afirma sobre Didi “Também mereço respeito”

Não tem como comentar sobre a turma do Didi sem contar os integrantes de peso como Dedé que fazia parte do humorístico, em uma entrevista Dedé afirmou que o público não o reconhece mas sempre lembram do Didi e afirma, “Também mereço respeito”.

Em entrevista para o jornal Extra, Dedé afirmou que merece um pouco de respeito pela história, e admitiu que sente um pouco de ciúme: “Realmente fico triste quando me esquecem. Se estamos juntos e só falam nele… poxa! Não se trata de vaidade, acho que também mereço respeito. Ele é o comediante, e no Brasil se costuma cultuar o primeiro nome do humor. Nos Estados Unidos é o contrário. Primeiro, vem o escada. Por exemplo: Dean Martin & Jerry Lewis, o Gordo e o Magro. Eu me dedico muito ao Renato, fico nervoso em dias de estreia. Não por mim, um cara acostumado a improvisar no picadeiro, mas por ele”.

Dedé também falou que ficou em depressão quando saiu da Globo, no fim dos anos 90: “Fiquei em depressão. Cheguei a engordar 35 kg. Mas Renato não tinha o poder para me recontratar. Depois que ‘Os Trapalhões’ acabou, chegamos a ter um programa juntos em Portugal por quatro anos, foi maravilhoso! Mas quando voltamos, ele continuou na Globo por ser embaixador da Unicef e cabeça do ‘Criança Esperança’. Para mim, não havia mais lugar. Fui para a ‘Escolinha do Barulho’, na Record, onde fiquei dois anos. Depois, fiquei quatro anos no SBT, com ‘Dedé e o Comando Maluco’. E quando Beto Carrero morreu e o programa no SBT acabou, Renato me convidou para voltar a Globo. Nesse tempo todo, nunca deixamos de nos falar. Dedé e Didi são como marido e mulher: brigam, brigam, mas estão sempre juntos. Costumo dizer que quero terminar meus dias como artista, ao lado dele”.didi2_aep