Celso Portiolli relembra início de carreira: “sofri”

Em entrevista à Antônia Fontenelle durante o programa comandando por ela, o ‘Na Lata’, Celso Portiolli resolveu abrir o jogo e relembrou o seu inicio da carreira como apresentador.

Celso contou que assim que começou na carreira foi convidado pelo então diretor Roberto Talma, morto no dia 23 de abril deste ano, para deixar o SBT e ir para a Globo. Ao anunciar ao patrão Silvio sobre o convite, foi chamado a sua sala na emissora paulistana.”Ele me perguntou quem era que estava me contratando”, disse.

E prosseguiu: “Disse que não podia falar e ele disse que ia ligar pro Roberto Marinho. Para não ferrar o Talma, não disse nada para ele. Uma semana depois ele me chamou na presidência e disse que eu estava blefando. Mas disse que ia cobrir a oferta. Eu, encantado com tudo, fiquei no SBT e assinei com ele. Aí comecei a comer o pão que o diabo amassou”, relembra.

Apesar dos problemas enfrentados, Celso disse que valeu a pena tudo que passou. “Ele diminuiu o meu salário, me colocou na geladeira. Na visão dele eu era um moleque de 30 e poucos anos, ganhando bem e sem pressa para estourar. Isso foi há 15 anos. Depois fui entender que ele estava me ensinando a ser mais homem, a ser mais humilde. Silvio me ensinou muita coisa. Hoje sou um cara extremamente polido por causa dos gestos do Silvio Santos. Ele me ensinou a bater a cara no muro e levantar a cabeça. Sofri demais”, explica.

(Foto:Divulgação)

(Foto:Divulgação)