Cássio se torna o sétimo lider do BBB 14

Cássio foi malandro desde o início. E isso acabou sendo essencial para ele se garantir por ao menos mais uma semana na 14ª edição do Big Brother Brasil. Em uma disputa em que era o único homem, o brother venceu e acabou se tornando o novo Líder da casa, em prova disputada na noite desta quinta-feira (30), no programa exibido pela TV Globo.  Mas ele pode dedicar sua conquista a Letícia. Isso porque, antes do início da competição, o apresentador Pedro Bial promoveu o tradicional Poder do Não, que dá ao escolhido a tarefa ingrata de escolher quem é vetado de disputar o posto mais alto da casa. E, depois de um sorteio feito por Roni (até então o Líder) e de uma confusão de Angela, Letícia foi a pessoa encarregada dos vetos. E não é que ela se atrapalhou toda?

Sem pensar muito, Letícia logo falou: “vou ter que tirar todos os homens”. Justo, afinal ela é bem mais próxima das sisters. Mas ocorreu um erro de cálculo. “Eu tiro o Valter, o Marcelo, o Junior, o Diego e…” E quem, Letícia? “A Aline.” Aline? A disputa era de agilidade. Na área externa da casa, um grande cesto repleto de roupas foi cercado por uma roda com uma abertura em cada extremidade. Os competidores, então, precisavam caminhar à sua volta indo no sentido oposto a ela, e, quando o círculo parasse, tinham de entrar no espaço onde o cesto estava colocado e pegar antes dos adversários a camisa da cor indicada pela produção. A cada rodada, faltaria uma e, logo, alguém seria eliminado.

E foi aí que entrou a malandragem de Cássio. Na prova, não era permitido parar de caminhar ou de correr. O movimento tinha de ser constante. E, esperto, o gaúcho saía da frente uma abertura, dava um pique, e brecava; parava em uma abertura, corria e brecava de novo. Isso não era permitido. Mas ele fez e, por várias rodadas, ninguém o impediu. E assim foram uma a uma sendo eliminadas: Franciele, Clara, Amanda, Letícia, Angela, Vanessa… Restava Tatiele, a Poly, que, assim como o gaúcho, vinha usando da artimanha de brecar sempre próxima ao local de entrada, o que certamente ajudou a levá-la à decisão. Não sem antes um aviso – para ela: Tatiele, se fizer isso  de novo, está fora da prova. E aí o que valeu foi só a agilidade.

 

Na última rodada, com apenas mais um pedaço de roupa no cesto, os brothers observavam do lado de fora ansiosos, roendo as unhas. Cássio e Tatiele corriam, diminuindo o passo quando próximos aos pequenos acessos. E aí a roda parou. Cássio estava mais perto, tem pernas maiores, braços mais compridos. E, claro, tudo isso o ajudou a ser mais rápido e vencer a disputa. É a segunda vez que o gaúcho conquista a liderança do confinamento.