Após ofensa de Datena, Band é condenada a exibir vídeo sobre liberdade religiosa

Sempre ácido em seus comentários, um deles acabou ofendendo um grupo de ateus que não gostaram após Datena ter relacionado um homem que fuzilou um jovem em 2010 como “falta de Deus”. A ação movida pelo MPF condenava o apresentador do ‘Brasil Urgente’, e a Band entrou em acordo com o Ministério Público e agora terá de pagar pelo ato de um de seus funcionários.

Ao invés de receber pela propaganda, nesse caso, serão veiculadas 72 vezes uma propaganda sobre a liberdade religiosa e o Brasil como estado laico, dentro de seus jornalísticos, e tem até novembro para cumprir a determinação. Porém, com a intenção de se livrar logo do “fardo”, desde o último dia 21 já exibe os comerciais que tem 40 segundos. Em contato com o UOL, o canal nega que seja uma condenação e esclarece que trata-se de um acordo. Veja: