Após desilusão nas Olimpíadas Ronda revela rotina de drogas e álcool em um livro

Ela tem o cinturão do peso-galo. Ronda Rousey é bem sucedida e tem reconhecimento mundial por seu trabalho além de ser muito bem sucedida.  Entretanto, nem só de passagens vitoriosas vive Ronda Rousey que, assim como qualquer atleta, já passou por alguns momentos de dificuldade. De acordo com o “New York Post”, o livro da lutadora, denominado “My Fight/Your Fight”, traz uma passagem em que Ronda fica frustrada por não conseguir a medalha de ouro do judô, nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, e perde o interesse em competir. Com US$ 10 mil da conquista do bronze, ela mergulha em uma rotina de maconha, bebida e analgésicos.

“Rousey começou fumando e bebendo intensamente e, com frequência, começava o dia com cigarro e vodka. Ela desenvolveu um hábito de consumir uma combinação de maconha e Vicodin. Ronda dormia no carro e, quando achava um apartamento, tudo o que ela podia pagar era um estúdio pequeno”, diz o trecho, que segue.

– “Em mais de uma ocasião, o esgoto saía do vaso sanitário e do chuveiro. Eu chegava em casa do trabalho e o apartamento estava cheio de mer**. Eu não achava que poderia chegar a um ponto tão baixo”. Um momento delicado que levou Rousey, mas ela deu a volta por cima. E hoje ela ocupa a quinta posição do ranking peso-por-peso do Ultimate e está invicta. E é uma das atletas mais respeitadas do mundo.

Ronda abre a guarda em seu livro

Ronda abre a guarda em seu livro