Após ataque em Paris, Vaticano está em alerta

A Divisão de Investigação Geral e de Operações Especiais da polícia italiana afirmou nesta segunda-feira (12) que o Vaticano está em “alerta máximo” com a possibilidade de um ataque terrorista. A polícia ressaltou, porém, que “não há, até o momento, ameaça alguma” e que “não pode confirmar” um atentado do EI (Estado Islâmico) à Santa Sé.

De acordo com o serviço secreto dos Estados Unidos, o próximo alvo dos terroristas do grupo terrorista é o Vaticano, após os atentados ocorridos em Paris na semana passada. A informação foi divulgada nesta segunda-feira (12) pela TV estatal israelense Canal 1.

O chefe da unidade de polícia de operações especiais de Roma, Diego Parente, afirmou que, após os ataques terroristas em Paris, Roma “revisou e potencializou todas as medidas de segurança”, mas explicou que as precauções já “tinham aumentado” antes dos incidentes.

Foto: Reprodução

Segundo ele, foram considerados “todos os alvos sensíveis”, lugares dos quais Roma “está cheia”, e as medidas foram tomadas “sem privilegiar uns em relação aos outros”, e sim de forma global.

Ainda de acordo com Parente, a capital reforçou o dispositivo de segurança no bairro do Gueto Romano e em redutos judeus, assim como em “embaixadas, monumentos, lugares de culto e redações de jornal e televisão”.

O porta-voz do Vaticano, padre Federico Lombardi, no entanto, negou que eles tenham “recebido relatórios de outros países” e disse que não há “sinais concretos e específicos de riscos” de um ataque à Santa Sé. “Não é o caso de alimentar preocupações sem motivação”, disse.

Vaticano está em alerta!