Antropólogo rebate críticas de Paulo Betti e afirma: “isso é uma calúnia”

Como noticiamos ontem, 04 de maio, o ator  Paulo Betti foi às redes sociais e disparou contra o antropólogo Roberto DaMatta. Acontece que o ator, de acordo com o jornal Extra, afirmou que não ter sido ofendido enquanto interpretava o homossexual, mas revelou em uma rádio que houve uma exceção.

Um dos motivos para o desabafo foi a crítica feita pelo antropólogo, colunista e professor universitário Roberto DaMatta, acusado de ter sido grosseiro e dito barbaridades contra personagens gays em novelas. Em entrevista ao portal Uol, Roberto falou sobre o assunto.

“Isso é uma calúnia, ele trocou tudo o que falei pra ele. Estou disposto a ir neste negócio até o fim. Estou sendo acusado de um negócio que não fiz. Essa versão que ele deu já é diferente da que ele deu numa estação da rádio na quinta-feira. Eu o cumprimentei pelo papel, que aliás ele fez pessimamente, muito pior do que os atores que fizeram antes dele. Não se compara com o Crô, do Marcelo Serrado e nem aquele senhor negro que não lembro o nome [Aílton Graça]. Encontrei com ele numa festa de aniversário no dia 24 de abril”, disse.

“Não sei, provavelmente não. Como brasileiro e como homem da paz, não estou afim de  brigar com ninguém. Atendo centenas de telefonemas. Já escrevi mais de mil crônicas e não tenho uma linha contra o homossexualismo, que considero um assunto pessoal”, afirmou.

“É uma mistura de má fé com pressupostos que são típicos do partido que ele está aliado. Este tipo de calúnia faz a gente se sentir muito mal, mas tem um monte de gente que está do meu lado. Estou com 78 anos e dou aula há 50, minha carreira é impecável, nunca fui acusado de nada”, concluiu.

(Foto: Divulgação)

(Foto: Divulgação)